terça-feira, 13 de novembro de 2018

 §Aula 1.  Código de Ética da categoria
§Objetivo: Apresentar o Código de Ética da categoria.
§Conteúdo: Código de Ética do Técnico em Nutrição e Dietética
§Metodologia Ativa: Carrossel de informações
Funcionamento: Cada aluno deve separar um artigo do Código de Ética do Técnico. Em seguida os alunos se dividem em 2 grupos. Cada grupo forma um circulo e se posicionam um em frente ao outro. O professor determina um tempo para que cada aluno leia o artigo escolhido para aquele que está à sua frente e utilizem o tempo para discutir rapidamente o item escolhido. Ao término do tempo, os alunos do círculo externo andam um passo à direita de modo a ficarem em frente ao colega que se localizava ao lado esquerdo à sua frente. Termina a atividade quando todos os componentes do circulo externo tiverem discutido com todos os alunos do circulo interno. 



 Aula 2 -  Código de Ética da categoria
ObjetivoTestar o conhecimento dos grupos
Conteúdo: Código de Ética do Técnico em Nutrição e Dietética
Metodologia Ativa: Gincana de conhecimento

Funcionamento: Os alunos são divididos em grupos, cada grupo recebe um kit (uma cor para cada grupo) de Artigos e Incisos referentes aos direitos, deveres e proibições do Técnico. No fundo da sala são colocadas 3 mesas com envelopes nomeados com: Direitos, Deveres e Proibições. Durante a gincana cada aluno do grupo  seleciona um dos artigos recebidos e deposita no envelope referente ao artigo. Ao final o professor abre os envelopes e lê cada uma das respostas discutindo com a classe os acertos e erros. Ganha o grupo que conseguir o maior numero de acertos somados todos os envelopes.  























Aula 3 -  Código de Ética da categoria
Objetivo:  Detectar os conflitos éticos e apresentar soluções
Conteúdo: Código de Ética do Técnico em Nutrição e Dietética
Metodologia Ativa: Rotação por estações
Funcionamento: A sala de aula é dividida em quatro estações, cada estação contêm um caso de infração ética a ser discutido pelos grupos e apresentados de diferentes formas como vídeo, cartão de visita, contratos de trabalho e resenha de jornal ou revista. 
O professor determina um tempo máximo para cada estação. Ao término do tempo os grupos trocam de estações para responder a próxima atividade.
Depois que todos conseguem passar por todas as estações o professor abre espaço para discutir as soluções encontradas pelos grupos em cada caso apresentado.
O objetivo é promover uma aula mais dinâmica apresentando o mesmo assunto de diferentes estilos de ensino.




Guadalupe Martins Rubido Sauda
Professora Coordenadora do curso técnico em nutrição
Etec Dona Escolástica Rosa

sexta-feira, 9 de novembro de 2018


CAPACITAÇÃO DOCENTE: AS METODOLOGIAS ATIVAS EM FOCO

Ana Paula Haiek Martinez – Coordenadora Pedagógica
Ieda Aparecida de Jesus Couto Estacio – Diretora de Escola Técnica
ETEC Dona Escolástica Rosa - Santos

Descrição da ação:
Em Reunião Pedagógica, foi apresentado o emprego das metodologias ativas por meio de ações formativas, realizadas com docentes da Etec Dona Escolástica Rosa, que aprenderam e desenvolveram novos métodos e técnicas, para posterior utilização em sala de aula.

Esta ação seguiu a seguinte metodologia:
A) Sala de Aula Invertida
Os professores, divididos em grupos por habilitação, conheceram a Metodologia Ativa definida, através de vídeo enviado pelo Whatsapp na manhã do dia anterior à Reunião Pedagógica;

           Quadro 1: Descrição das Metodologias Ativas enviadas aos professores
Metodologia Ativa
Funcionamento
Storytelling
As pessoas pensam em formato de narrativas ou histórias e é desta maneira que elas compreendem o mundo, através de personagens, desejos e motivações (SUTHERLAND, 2014).
Aula Expositiva Dialogada
Pode ser definida como uma aula expositiva mais atrativa para os discentes. Assim, o professor deve ser capaz de construir uma interação com os alunos. O docente desenvolve problemáticas que motivam os alunos que explanam suas ideias sobre o referido problema e/ou questão.
O Método do Estudo de Caso
No estudo de caso, o foco está centrado nos estudantes e não nos professores, que são os facilitadores do processo de ensino e aprendizagem e possuem a tarefa de estimular a participação ativa, a argumentação e o interesse dos estudantes (GRAHAM, 2010). Berbel (2011, p. 31) assevera que os estudos de caso permitem aos discentes “um contato com situações que podem ser encontradas na profissão e habituá-los a analisá-las em seus diferentes ângulos antes de tomar uma decisão”.
PBL - Aprendizagem Baseada em Problemas
A PBL é uma metodologia que faz com que os alunos interajam em suas atividades de estudo como se enfrentassem problemas da vida real, contextualizadas com o mercado de trabalho. Essa metodologia busca nos alunos o trabalho em equipe e o estímulo ao desenvolvimento individual, de acordo com a necessidade de cada estudante. Desse modo, os alunos tornam-se ativos no processo de aprendizagem. Os docentes têm papel de destaque e são definidos como mediadores nos diversos grupos de alunos, conhecendo seus alunos de perto e auxiliando durante todas as problemáticas.
Role Play
O Role-play é uma Metodologia Ativa que pode ser traduzida como “dramatização”. Esta metodologia facilita para os alunos na prática da comunicação em diversos contextos. Consolida nos alunos uma formação teórico-prática, pois permite a visão de forma dinâmica das atividades que acontecem no mercado.
GVGO – Grupo de Verbalização / Grupo de Observação
Esta metodologia normalmente é realizada com uma grande quantidade de alunos. Esses alunos devem ser divididos em dois subgrupos. Um subgrupo interno (GV) formará um círculo e um outro subgrupo externo (GO) formará um semicírculo que ficará ao redor das extremidades da sala. Enquanto o grupo GV debate determinado tema apresentado pelo docente, o grupo GO somente fará observações sem realizar comentários a respeito do debate. A partir do momento em que o grupo GV não possuir mais assuntos a debater, ele muda de posicionamento tornando-se GO e o grupo que antes era GO se coloca como GV. O grupo GV precisa eleger um coordenador que irá conduzir os debates realizados, um redator para realizar anotações das conclusões do grupo e um relator para fazer a leitura de todas as conclusões que identificaram em um terceiro momento da atividade. O terceiro momento é caracterizado pela apresentação dos dois grupos a respeito de suas conclusões e o docente solicita aos grupos uma avaliação do desempenho.
Visita Técnica
A visita técnica é uma metodologia que auxilia o docente no andamento de suas aulas. Os alunos visualizam de forma prática os conteúdos que são estudados em sala de aula. Dessa forma, as visitas técnicas auxiliam na formação dos alunos, aliando as questões teóricas com as práticas e, propiciam aos mesmos um aprendizado mais significativo. Todo um roteiro precisa ser elaborado identificando: as atividades a serem realizadas com a visita, os objetivos a serem alcançados, os procedimentos anteriores à visita técnica, quais as atividades de campo, quais os resultados desejados e, de que forma serão elaborados esses resultados. Este roteiro permitirá visualizar a realidade do local a ser visitado para a construção de atividades posteriores.

B) Reunião Pedagógica
B.1) Durante a Reunião Pedagógica, a professora Ieda explanou sobre a importância da utilização das metodologias ativas e como elas podem aprimorar o desenvolvimento do trabalho em sala de aula, conforme alguns dos slides apresentados, a seguir:







B.2) Os professores, separados em grupos, prepararam os Planos de Aula de acordo com o quadro abaixo:

Grupo 1 - Portos: TÉCNICA "STORYTELLING“;
Grupo 2 – Ensino Médio: TÉCNICA “AULA EXPOSITIVA DIALOGADA“;
Grupo 3 - Metalurgia: TÉCNICA "O MÉTODO DO ESTUDO DE CASO “;
Grupo 4 - Administração: TÉCNICA "PBL - Aprendizagem Baseada em Problemas “;
Grupo 5 – Nutrição e Dietética: TÉCNICA "ROLE PLAY “;
Grupo 6 – Segurança do Trabalho: TÉCNICA "GVGO “;
Grupo 7 - Logística: TÉCNICA “VISITA TÉCNICA“.


C) Apresentação

Cada equipe teve entre 5 e 10 minutos para elaborar a apresentação de um Plano de Aula utilizando a Metodologia Ativa definida para a equipe.

Portos: TÉCNICA "STORYTELLING“

Segurança do Trabalho: TÉCNICA "GVGO “

Administração: TÉCNICA "PBL - Aprendizagem Baseada em Problemas “

Logística: TÉCNICA “VISITA TÉCNICA“

Metalurgia: TÉCNICA "O MÉTODO DO ESTUDO DE CASO “

Ensino Médio: TÉCNICA “AULA EXPOSITIVA DIALOGADA“

Nutrição e Dietética: TÉCNICA "ROLE PLAY “

CONSIDERAÇÕES FINAIS

                Observou-se que as metodologias ativas, além de permitir a autonomia estudantil, facilita aos docentes a construção de aulas cada vez mais dinâmicas. Esse aprendizado prático apresentou aos professores uma visão diferenciada da sala de aula atual, onde o professor, portanto, deixa de ser o ator principal e assume uma posição de destaque: a de mediador.